Nenhum veículo está na sua lista de impressão!

Rebaixar seu carro - Saiba as desvantagens


Está pensando em rebaixar seu carro? Leia antes!


Baixar a suspensão de um carro só por lazer é perigoso, ilegal e, particularmente, deixa o veículo feio. O principal método utilizado para fazer tal mudança é cortando ou aumentando a compressão das molas.


Tanto um como outro prejudicam a vida útil dos amortecedores e podem comprometer a suspensão do veículo. Para quem realmente quer rebaixar o carro, precisa se preparar para trocar a suspensão constantemente.


Apesar de tudo isso, o mercado de tunning se aprimorou e começou a criar amortecedores, molas especiais e equipamentos voltados para esse tipo de modificação. Mas os preços são bem altos e o tempo para que esses equipamentos sejam instalados também é grande.


Rebaixar um carro tira um pouco do seu conforto, pode comprometer a integridade a carroceria e pode possibilitar rachaduras no chassi. Problemas que comprometem o veículo tanto no uso diário quanto em uma possível venda.


Por outro lado deixar o carro mais baixo pode render um pouco mais de estabilidade ao veículo, já que o seu centro de gravidade também fica mais baixo e mais perto do chão. De qualquer forma, a suspensão e amortecedores de fábrica são feitos para entregar a melhor e maior estabilidade e conforto possíveis para o seu carro.


Rebaixar carro - Legalização

Qualquer modificação feita depois disso pode fazer perder qualidade e desvalorizar seu patrimônio. De qualquer forma, pela legislação brasileira, rebaixar um carro é uma prática legalizada desde 2011. O único tipo de rebaixamento que não é permitido é aquele feito com sistemas de rosca de ar.


Se mesmo com todos os contras você ainda resolver rebaixar seu veículo, existe uma maneira certa de fazer isso. É preciso levá-lo para uma inspeção em algum lugar legalizado e com qualidade comprovada pelo Instituto Nacional de Metrologia, Normalização e Qualidade (Inmetro).


Depois disso, se sua alteração for aprovada, será emitido o Certificado de Segurança Veicular (CSV). O último processo é alterar o documento do seu carro, via Detran. 



Qual a sua opinião?

E você leitor, tem ou já teve algum veículo rebaixado? Conte sua experiência.

Comente a notícia!

*Seu e-mail não será divulgado

Comentários enviados


Nenhum comentário ainda foi enviado. Seja o primeiro ;)